anne.

Doidas e Santas - Martha Medeiros

Acabei de chegar de uma peça de teatro que está em cartaz aqui em Brasília, chamada doidas e santas, baseada em um livro da Martha Medeiros que reúne crônicas sobre a mulher, confesso que não li todas as crônicas do livro, mas conheço a maioria e eu adoro. Essa foi a segunda peça baseada no livro dela que eu vi a primeira foi Feliz por nada que eu até fiz um post, só clicar aqui.

Agora o que dizer sobre essa peça, bem, mexeu muito comigo e confesso que estava mega ansiosa, assim que fiquei sabendo dei um jeito de comprar minha entrada pra tão esperada peça. O enredo é sobre Beatriz, uma psicanalista que começa a narrar sobre seu relacionamento e as doideras de toda mulher, sua irmã vem visita-la e ela acaba confessando que se apaixonou por uma de suas clientes, mas nada aconteceu, mas percebeu que precisava se separar urgente pra começar a sua vida.

O roteiro não gira em torno do relacionamento, na verdade é só um detalhe usado para inserir os pensamentos e ideais que Martha nos mostra em suas crônicas, o roteiro se trata do que se passa na cabeça e no coração de toda mulher, seus devaneios e suas loucuras, suas vontades e desejos, seus sonhos e seus medos.

Eu sempre tenho dificuldade de passar tudo que eu senti quando li as crônicas e vi a peça, mas  de qualquer forma eu tento aqui, dessa vez não foi diferente eu ri, me emocionei, chorei, gargalhei, me identifiquei e até julguei. Cada mulher tem um pouco da Beatriz, tem um sonho, um traço de personalidade, uma opinião parecida, de doida toda mulher tem um pouco.

Somos complicadas e vivemos intensamente, uma frase dita na peça foi que os homens são as mulheres felizes, pois eles vivem do jeito que queríamos viver: sem se importar. E em parte isso é verdade a gente liga demais, pensa muito, anseia bastante, ao invés de deixar rolar, de curtir na simplicidade, de se importar menos.

Eu recomendo a peça e espero que gostem.
Beijos e até o próximo post.
<3

Nenhum comentário:

Postar um comentário