anne.

Resenha de Bolsas, Beijos e Brigadeiros.


"O que teria sido da minha vida se nada daquilo que eu achava que era ruim tivesse acontecido. Às vezes, é necessária uma reviravolta para percebermos que é hora de mudar."


Melissa é uma jornalista que ganha a vida escrevendo suas aventuras pelo mundo afora, ela está na Europa para relatar tudo sobre sue mochilão sobre trilhos. Enquanto tem de conviver com a saudade da família e de sua melhor amiga, Mel viaja com a companhia de dois primos pela Europa. Ela está vivendo sua melhor fase na carreira, pois conseguiu o emprego de seus sonhos que seria escrever e viajar, tudo que Mel ama fazer, apesar disso ela está tendo problemas em seu relacionamento com Théo, pois esse vizinho lindo vive fugindo da nossa protagonista.

Mel tem de lidar com a distância de sua família e amigos, sozinha ela precisa refletir sobre o futuro de seu relacionamento com Théo, porque ele foge tanto, do que ele realmente tem medo. Melissa não sabe e não entende, mas o ama a ponto de dar várias chances. Ela encontra forças na amizade e na família do irmão de seu avô, pessoas que ela conhecia apenas virtualmente a acolheram e acompanharam em sua jornada de aprendizados por lá. 

Enquanto viaja Mel faz um breve relato para nós leitores de tudo o que ela anda fazendo, lugares onde comer, passar a noite e transportes de um país ao outro. Pra quem gosta de viajar vale a pena a leitura, pois sinto que internalizei cada pedacinho da Europa em mim, e alimentei lugares que quero muito conhecer. 



Comecei a ler o livro porque fiquei extremamente encantada com a sinopse, principalmente por se passar na Europa. Logo no início fiquei meio triste, pois o foco do livro é bem o romance entre Mel e Theo do que as aventuras. Não desanimei nem parei de ler, logo terminei a leitura, li bem rapidinho e gostei do ritmo da autora.

O livro é bem simples e prático pra ler, Fernanda França não se prende muito aos detalhes, a não ser que sejam necessários para a compreensão do leitor. Ela tem tanta história pra contar que não perde tempo com isso, e eu adoro quando é direto ao ponto.

Outro ponto positivo da autora foi que ela se ateve a realidade, a história não é uma ficção sem fundamento, é completamente plausível e com os pés no chão. É um chick-lit (meu gênero favorito no momento) e eu recomendo. Tomem cuidado para não engordar, pois o livro é recheado de dicas culinárias pela Europa. 





Espero que tenham gostado da resenha e aproveitem a leitura. 
Beijos e até o próximo post!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário