anne.

Desabafos de uma garota

Esse ano começou bem diferente do que eu imaginava, meus projetos, minhas ideias, planos, vontades, milhões de coisas que imaginei saíram dos trilhos nesse ano que começou de 2016. Não sinto que eu falhei, mas tomei um outro rumo, meu trem saiu dos trilhos e agora vejo que não foi de forma ruim, mas diferente.

Meu ano começou como outro qualquer, eu fiz meus planos, sonhei e projetei, fui trabalhar, paguei as contas, comi, dormi, tentei malhar, mas tinha um pequeno problema em mim e eu ainda não sabia. Viajei para São Paulo por um final de semana com minha irmã e minha mãe e voltei com 10 kg a mais e completamente desconfortável. 

Pior que engordar é inchar porque seus rins não estão funcionando direito. Foi o que aconteceu comigo, fui internada com uma alteração nos exames de sangue de que meus rins estavam trabalhando lentamente, não estavam eliminando todo o líquido que deveria e ainda estavam eliminando proteína na urina, o que não é bom sinal. Médicos e minha mãe logo suspeitaram de lúpus, mas nenhum resultado ainda. 

Fiquei 30 dias internada torcendo pra não ir pra hemodiálise, pra sair logo do hospital, pra ficar boa, pra melhorar, voltar ao trabalho, aos amigos, ao meu marido, as minhas saídas, enfim. Eu passava o tempo todo divida entre televisão e pensamentos. Sempre fiquei otimista e positiva enquanto estive por lá, me mantive forte. Até que chegou o dia da UTI, hemodiálise, um cateter implantado na minha jugular para que a máquina pudesse fazer o que os rins não estavam fazendo tão bem. 

Aguardar a biópsia renal foi outro ponto crucial e cheio de ansiedade pra mim, até que o dia chegou, não gostei, mas passou. Um exame um pouco desconfortável, mas foi necessário, acabou o dia, esperei pelo resultado, deu lúpus. 

Acontece que tudo começou a dar mais certo, não sei se foram as orações, a força de vontade, o segredo ou o universo, mas de alguma forma as coisas começaram a melhorar pra mim. Sai da UTI onde ficava sozinha e pude ter um acompanhante, logo depois foi hora de voltar pro quarto para ter alta logo a seguir. 

Estou em casa, ainda faço hemodiálise todo dia, ainda estou de licença do trabalho, mas estou estudando, estou feliz como estou e quero cada dia ficar melhor. Agora esse vai ser meu novo ponto de partida, novas metas, novos sonhos, novos desejos, novas listas, agora que sai do sufoco finalmente começarei novos projetos da minha nova vida, porque eu renasci enquanto ali estava.

Nenhum comentário:

Postar um comentário