anne.

Listas de final de ano


Natal é a época que eu mais gosto do ano, depois do meu aniversário é claro. Eu sempre fico meio nostálgica nesse momento, fico muito grata por tudo que se passou e as conquistas realizadas, mas também fico cheia de expectativas e sonhos para esse novo ano que vem chegando. Esse é o mês em que temos as comemorações em famílias, aqueles festas que seguem um roteiro basicamente igual em todas as casa. Mas quem liga, esse é o momento em que ficamos felizes e alegres, à espera do feriado, das comidas, das pessoas, do momento mágico que o Natal trás. Pra mim a melhor parte desse mês é quando sentamos e escrevemos nossas listas de final de ano. Tem a lista de compras, a lista de convidados, a lista de presentes, a lista do orçamento e a lista de metas para o próximo ano. Essa ultima é a que mais me empolga, pode listar no papel tudo que quero conquistar em 2016 não é difícil, colocar meus sonhos e desejos num papel e enumerar em ordem de prioridade, ou de realização. Essa é a lista mais importante do ano, colocamos todos os nossos desejos e expectativas no papel, abrimos nosso coração pra nos deixar sonhar e acreditarmos que quando der meia noite vamos ser pessoas novas e vamos simplesmente acordar mais motivadas pra conquistar aquilo que escrevemos. 
Eis o que acontece, dez segundos antes da meia noite estamos usando nossa calcinha favorita, nosso sutiã da sorte e nosso vestido branco. Passada a contagem regressiva, todos os beijos e todos os abraços ainda somos as mesmas pessoas de antes, não há roupa, não há lista, não há expectativa que vá mudar isso.
Ainda queremos as mesmas coisas simples que não realizamos no ano anterior, ainda queremos emagrecer sem parar de comer ou fazer exercício, queremos ganhar dinheiro trabalhando menos, queremos um aumento da noite pro dia, queremos ir pra academia mesmo odiando aquele lugar, queremos dar mais atenção aos nossos parceiros ou filhos, queremos trocar de carro, queremos comprar uma casa, terminar a faculdade, arrumar um emprego, aprender a cozinhar, estudar mais, não reprovar de ano de novo, escrever melhor, um cachorro, engravidar, casar, sair da casa dos nosso pais, arrumar um namorado descente, parar de transar com o safado do vizinho, comprar um carro, abrir um negócio, pintar o cabelo, cortar o cabelo, mudar de vida, sem mudar a nós mesmos. 
Não adianta repetir a lista do último ano pensando que depois da meia noite seremos gatas borralheiras virando cinderelas, quando o tempo marcar primeiro de janeiro de 2016 ainda seremos as mesmas pessoas de 2015 com os mesmos sonhos. Por isso nesse final de ano meu único desejo é mudar, não completamente, mas só o que é preciso, que 2016 não me traga a velhice, mas o amadurecimento pessoal, profissional e espiritual, para que eu posso realizar a lista de metas de 2014.


Imagens do we heart it. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário