anne.

Minhas lentes pra enxergar o mundo

Peguei essa imagem no we heart it, não sei quem é o autor da foto.

Ontem eu estava lendo um artigo de dicas de como escrever mais e melhor, quem quiser dar uma olhada é só clicar aqui. Uma das dicas que mais me chamou atenção foi que eu deveria escolher se eu queria ser uma escritora ou escrever livros. Pode não parecer mas a diferença é bem discrepante entre esses dois, ser uma escritora se refere a pensar e questionar, quer dizer que o escritor tem uma visão singular sobre alguma coisa e acha que aquilo pode tocar o leitor, ser um escritor é mudar a vida daquele que o lê. Entretanto, escrever um livro é colocar sua intenção de escrever e ter ideias boas o suficientes para montar uma história que vá conquistar o leitor do início ao fim.

Quando eu me fiz essa pergunta eu demorei pra entender qual seria a minha resposta, ser uma escritora ou escrever livros? Melhor reformulando eu quero compartilhar minha opinião sendo capaz de fazer mudanças reais com as pessoas ou quero escrever histórias interessantes que possam entreter um público? Foi a pergunta que mais me danificou no dia de ontem, mexeu comigo e pra ser completamente honesta me fez olhar pra mim mesma e pros meus textos de forma completamente diferente.

Minha primeira resposta é claro que foi escrever livros, ser uma autora, poder colocar meus sentimentos em palavras, mostrar pras pessoas a minha versão sobre as histórias, mas a resposta só foi essa porque a  primeira coisa que eu pensei foi "Ninguém vai querer a opinião de uma garota boba que nem eu e na maioria das vezes nem tem uma opinião direito sobre as coisas da vida". Depois eu me dei conta que eu não sou boba só tenho um olhar diferente sobre tudo, talvez um par de óculos rosa ou até mesmo uma nuvem cheia de sonhos. 

Não importa com qual lente estou enxergando o mundo, só tem um par dela e é meu, por isso é exatamente isso que eu quero fazer, ser uma escritora, poder escrever a minha visão maluca e cheia de fantasia, dizer pras pessoas como é que eu penso, como que eu sonho, não ter vergonha do que eu realmente penso ou não penso. Eu sou muito sonhadora e pouco realista e vejo tudo diferente, vamos chamar de binóculo dos sonhos, depois de refletir muito eu percebi que eu tenho minha autenticidade, minha originalidade e eu não preciso escondê-la em meros textos que não vão refletir quem eu sou. 

O mundo hoje em dia está repleto de pessoas que pensam diferente e dizem em voz alta o que estão pensando, sem medo nem nada, então eu também não deveria ter, minha opinião pode não mudar o mundo, mas eu quero falar porque sei que vai atingir alguém e pode realizar mudanças reais para um leitor.


Nenhum comentário:

Postar um comentário