anne.

O tal do tempo



É cômico como certos momentos marcam a nossa vida e nos fazem refletir por horas, mesmo sem concorda a gente pensa, mesmo sabendo que nunca vamos entender por completo a gente analisa.

Domingo passado foi dia de ir ao teatro com o maridão e a amigona e assistimos a peça Os Fantasmas no CCBB, logo na fila de entrada conhecemos um cara que dizia trabalhar com o pessoal que produziu a peça e quando perguntamos como seria sinopse ele logo disse que o tal diretor, Hugo Rodas, é um doido do teatro que o texto pode até ser um drama sobre um casal, mas o teatro abordaria de drama a comédia de um relacionamento.

Sabendo disso entramos com uma certa expectativa, pelo menos eu, para assistir a peça. De fato o assunto girava em torno de relacionamento e no ínicio é até um pouco assustador e pelo que eu entendi são os fantasmas do casal conversando, não uma conversa típica, é claro. E eles passam alguns outros momentos sobre o relacionamento do casal, revivem conversas boas e ruins. Confesso que no final não tenho certeza se entendi certo, mas eu não gostei do que eu entendi. 

Não gosto de spoiler então não revelarei nada aqui, mas a questão é que a tal peça foi incrível e marcou muito os meus pensamentos, acontece que pelo que eu compreendi eles tiveram um casamento fracassado, e pelo que? Pelo tempo. 

O tal tempo que faz a gente enjoar, desgastar a convivência, estragar a intimidade, revelar todos os defeitos, descuidar da aparência, se importar com cada falha em cada momento, deixar de aproveitar as coisas boas, reviver erros passados, persistir nos erros presentes, esquecer do amor, perder a paciência, deixar de lembrar porque nos apaixonamos, guardar os elogios e soltar as ofensas... 

Lógico que eu não podeira concordar com tal mensagem, acho que o tempo é só mais uma desculpa para amenizar a culpa que sentimos ao admitir que se algo fracassou a culpa é nossa, se não deu certo foi porque deixamos de lado e não demos prioridade, abandonamos a oportunidade de amar e cuidar de um amor, perdemos a chance de preservar um sentimento tão bonito.

Eis que fica aqui a minha mensagem pra vocês: não deixe o tempo o estragar as coisas boas na sua vida e lembre-se que é você quem decide o que faz com o seu tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário