anne.

Por que nós mulheres "precisamos" de alguém para sermos felizes?

Não somos completamente infelizes, mas sentimos que falta algo para alcançar a felicidade, e pior, achamos que nossa insatisfação está no fato de não termos um alguém que se encarregue de nossa felicidade.

É errado querer dividir tudo da nossa vida com um outro alguém? E por que só somos felizes quando alguém se candidata para essa função? É complicado deixar de ser solteira se jogamos nossa felicidade no colo de alguém como se fosse uma tarefa difícil para nós mesmas. Será que é tão impossível ser feliz sozinha? 

Tanto relacionamento de amizade como amoroso são necessários na vida de alguém, a solidão não faz bem a ninguém e certamente não é o caminho da felicidade. Não é porque nascemos e morremos sozinhos que devemos viver em um tubo sem socialização. Mas até que ponto o companheirismo é o responsável pelo nosso estado emocional? Até que ponto o outro é o único responsável por proporcionar a nossa felicidade?

Quando eu era mais bem resolvida comigo mesma (pelo menos eu achava que era) tinha uma amiga super carente que era muito grudenta em mim (eu era uma das suas únicas amigas). Eu não considerava aquilo como carinho ou amor de amiga, eu simplesmente ficava com raiva de ela ser tão dependente de mim e como eu não era muito afetiva nem nada eu me sentia trabalhando para uma chefe super exigente. Fazer minha amiga feliz se tornou o meu emprego, o meu emprego mais trabalhoso. 

Não que antigamente eu era mais feliz, mas eu tinha muitos amigos e a tarefa foi muito bem distribuída entre eles e ficou bem equilibrado, ou seja, eles me faziam felizes. Hoje eu sei quem são os meus verdadeiros amigos e são poucos, e sinto como se minha felicidade estivesse defasada, carência mesmo. Acho que preciso de alguém pra ser feliz, preciso procurar a felicidade, preciso encontrar minha cara metade, preciso amar e ser amada, e muitos outros clichês.

Ao questionar essa questão com meus amigos e colegas vi que eu não sou a única, e muitas mulheres sofrem dessa carência de felicidade que só pode ser encontrada em parceiros (principalmente aqueles com quem queremos passar o resto da vida junto). A maioria das mulheres sofre de: Preciso de alguém que me faça feliz. Não é atoa que para os homens somos as carentes, grudentas, dependentes, apressadas e blá, blá, blá... Nós nos comportamos como tal e não fazemos nada para mudar isso.

Aprendi com uma amiga Andréia que auto-estima está diretamente ligado a felicidade (que descoberta hein), precisamos nos amar de verdade e preencher essa sensação de que falta algo. Esporte, estudos, amigos, livros, filmes, compras, cinema, comer, existem milhões de coisas na vida que podemos fazer quando nos sentimos infelizes. Não devemos desacreditar de nós mesmas nunca, nem mendigar sentimentos de alguém. Você deve saber quem você e o que você quer, só assim saberá conviver consigo mesma e ser feliz, se fazer feliz. 

É preciso equilibrar o que você exige de alguém, principalmente se for um homem com quem você quer se relacionar. Ninguém é responsável pela tarefa de lhe proporcionar a inalcançável felicidade, claro que ficar com alguém que não te acrescenta momentos felizes não é legal, mas te divertir não é emprego de ninguém (a não ser que você seja o bobo a corte, sendo assim boa sorte). 

Eu não posso dar a fórmula da felicidade, mas saiba equilibrar amores, amigos e momentos com você mesma para procurar ser cada dia mais feliz. Sozinha você não chega a lugar nenhum, mas ninguém pode te empurrar para a vida, é preciso uma caminhada lado a lado, com pessoas e relacionamentos de mão dupla, onde todos são beneficiados de alguma maneira. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário