anne.

Resenha de Não sou este tipo de garota

"Na minha visão de veterana, a orientação aos calouros é uma perda de tempo colossal. Se fosse por mim, as coisas seriam bem diferentes. Somente três coisas seriam transmitidas aos garotos para que vivessem uma experiência de sucesso no ensino médio: fazer a lição de casa, usar camisinha e passar desodorante nos sapatos de couro. Por outro lado, ao aconselhar as meninas, diria que confiar em garotos é igual a beber e dirigir. O fato de se tomar uma ou duas cervejas nunca parece perigoso no começo. Mas para mim, era óbvio: por que alguém iria correr o risco? (...) Era o tipo de informação que poderia salvar a vida de uma garota (...) Momentos constrangedores tinham uma vida útil surpreendente na escola (...)"
****
Não sou este tipo de garota
Autora: Siobhan Vivian
Editora: Novo Conceito
Páginas: 248

        Natalie Sterling é a estudante mais exemplar de sua escola, ótimas notas, atividades extra-curricular e decisões tomadas com orgulho. Ela acabou de ganhar a eleição para presidente do conselho estudantil e está tudo indo perfeitamente em seu último ano na escola. Quando ela rever Spencer, com 14 anos e muito crescida, quando menor Natalie era sua babá, ela era só uma criancinha, mas agora faz parte das "Rosstituta" uma mistura de prostituta com Ross, o nome da escola.
        E claro, a ideia de Spencer não foi muito bem aceita pelo diretor, mas Natalie sentiu o dever de proteger e ajudar e Spencer, mas ao mesmo tempo ela tinha q tentar salva-la dela mesma. Spencer colocou na cabeça, que as mulheres tem o poder sexual sobre os homens e por isso tinham o direito, melhor o dever de usa-lo como quiserem. Só que Natalie pensava exatamente o contrário, que isso fazia com que as mulheres passassem a ser tratadas como objeto sem valor.
        Natalie tem que estudar para o SAT, o exame que irá garantir sua faculdade, salvar Spencer dela mesma, recuperar sua melhor amiga Autumn, ser presidente do conselho estudantil, não decepcionar sua professora Srt. Bee, continuar tirando boas notas, conseguir uma carta de recomendação e sair escondida todas as noites para a casa de Connor.
         De certinha a hipócrita, ela passa a ser. De controlada, para insensata. Julgar as pessoas por serem uma coisa, e de uma forma agindo desse jeito e continuar julgando, é o que torna o livro um pouco interessante. A história é bem simples, sem um clímax muito forte, é bom porque retrata a passagem difícil de uma adolescente pelo ensino médio. A narração é bem tranquila, divertida, a autora joga com as palavras e consegue um sucesso enorme. 
        O enredo é que não me agradou muito, mas a narração me conquistou de tal forma. Sou suspeita, dizer isso por ter sido uma nerd no ensino médio, mas a história retrata muito bem a passagem do jovem pelo ensino médio, que é um desafio e tanto.


Minha avaliação:
Apesar do enredo fraco, ele suporta um grande peso na vida do jovem, por retratar exatamente a fase em que está passando, problemas com outros adolescentes, vida corrida de estudar e querer se divertir, uma certa crise de identidade para alguns. A autora fez bom uso do tema e das palavras, eu particularmente que não gostei muito do tema.

Melhores Trechos:
"Fechei os olhos e deslizei as mãos pelos cabelos ondulados dele. Parecia estranho saber como os cabelos dele eram espessos. Mas, mesmo com essa sensação concreta, perdi o senso de gravidade. Estava em algum lugar entre flutuar e cair, sentindo-me ao mesmo tempo assustada e maravilhada"
                                                                                             Pág. 152
"- Você é a única que fez com que parecesse que estávamos fazendo uma coisa errada. Talvez você ainda pense assim, pois, por algum motivo, acha que não sou bom o bastante para você.  Mas eu gosto de você, está bem? Gostei de você desde o começo.
- Não chegaria a lugar nenhum.
- Porque você não deixaria chegar a algum lugar. Olha, sei que você tem um milhão de razões, já entendi. A maioria delas é verdadeira. É bem provável que depois da formatura não sejamos mais um casal. você vai embora de Lierty River e eu vou ficar aqui, já sei. Mas sabe de uma coisa? Gostei de você mesmo assim. Permiti a mim mesmo sentir algo por você apesar de não saber como tudo acabaria."
                                                                                              Pág. 230
"Desliguei todo aquele barulho para me fazer uma simples pergunta: O que realmente importa para mim?
E foi respondendo a essa pergunta que descobri a resposta."
                                                                                              Pág. 235

3 comentários:

  1. Também gostei bastante do livro. Ele entrou para meus favoritos por ser assim: tão adolescente, tão sutil.
    A autora o escreveu realmente muito bem e acho que seus anos trabalhando com os roteiros da Disney Channel, deu um "quê" a mais de profissionalismo no livro! ;)



    Beijinhos, Amanda Cristina.
    www.primeiro-livro.com

    ResponderExcluir
  2. hey vc esta lendo o sherlock holmes?
    aonde comprou? qnto custo/ xD
    oq ta achando do livro eh bom??

    ResponderExcluir
  3. Eu ganhei de aniversário, comprado na leitura em Brasília-DF, quanto eu não faço a mínima ideia.

    ResponderExcluir