anne.

Resenha de Los Angeles

"Em breve estaremos pousando no Aeroporto Internacional de Los Angeles. Por favor, certifiquem-se de que o encosto de suas poltronas está na posição vertical, de que você não está nem um quilinho acima do peso e de que seus dentes estão brancos como a neve."
                                                                                                                         Pág. 9


*** 
Los Angeles
Autora: Marian Keys
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 484

        Los Angeles, onde a magia de Hollywood acontece. Lugar de pessoas super magras e lindas, onde os sonhos acontecem... ou morrem. Los Angeles é retratado nesse livro um lugar onde pessoas entram em depressão por conta de seus sonhos, atores fracassados viram garçons e roteiristas falidos viram malucos desparafusados no estacionamento de supermercados. Esse não é o foco do livro, mas foi o que eu preferi focar.
        Maggie Walsh a filha certinha, a amiga correta, a irmã exemplo. Separa de seu marido e é convidada por sua melhor amiga Emily a 'dar um tempo' em Los Angeles. Ela começa a fazer coisas que nunca fizera antes, beber até não aguentar mais e depois continuar bebendo, colocar uma meia calça para firmar o penteado, fazer apresentações de roteiro para produtores que na verdade não estão nem ai. Maggie conhece Troy, um diretor conhecido como Teflon Humano que tem um grande amor por sua carreira, ela acha que com ela alguma coisa duradoura ele vai ter, conhece Lara uma 'sapata' linda de arrasar, no início ela acha que vai ser estranho mas logo logo desenvolve uma boa amizade com ela.
        Depois de algumas semanas a família Walsh tira umas férias em Los Angeles também, pra variar Maggie reencontra seu primeiro amor Shay Delaney, aquele de depois de várias promessas terminou o ensino médio, foi fazer a faculdade em Londres e nunca mais escreveu à ela.
        O livro desenrola, além do presente de Maggie, muito de seu passado. Sobre Shay Delaney, seu primeiro amor, sua primeira desilusão. Seu casamento com Garv que começara cedo, e como chegou ao fim. Aos 17 anos ela engravidou de Shay, mas decidiu abortar, e no casamento com Garv depois de muito tempo esperando parar estar pronta ela engravida duas vezes mas perde a criança, nas duas.
        Marian Keyes é um ótima escritora, ela consegue escrever as histórias mais comuns parecerem mais hilárias, ou mais românticas, ou mais divertidas. Ela desenvolve uma leitura dinâmica apesar de suas histórias serem coisas do cotidiano. Mas esse livro, acho que foi o pior de todos, é muito entediante por conta de suas longas narrações sobre o passado, detalhes insignificantes, prolongamento de assuntos desnecessários. Ela estava no topo das minhas autoras favoritas, mas agora estou com uma certa relutância em comprar seus outros livros. Apesar disso li e gostei, o final é surpreendente. E como toda leitura aprendemos alguma coisa, eu aprendi o valor, na verdade disso todo mundo acha que sabe, mas quase ninguém realmente valoriza.

Minha avaliação: *** 
É uma boa história, com um péssimo início, seu desenvolvimento é lento, mas o fim é surpreendente. Valeu a pena ter lido, mas eu criei tanta expectativa, baseada em outros livros da Marian Keyes, que eu realmente me decepcionei com este. Mas bem, ela me surpreendeu no final isso já conta muito.

Melhor trecho:

"Inúmeras lembranças, cada uma mais feliz do que a outra, começaram a aparecer em sucessão pela minha cabeça, cada uma se apresentando para inspeção, e eu tive que colocar a mão fechada na boca para não gritar de dor. Veio-me à cabeça uma frase que eu sempre ouvi as pessoas usarem, mas nunca imaginei que um dia poderia se aplicar a mim: a pessoas só dá o valor ao que tem depois que perde."

                                                                                                                   Pág. 477

Um comentário:

  1. Apesar do livro ser meio chatinho, fiquei curiosa com relação à esse "final surpreendente", UASHUASHUA*
    Nunca li nenhum livro da Keyes, mas sempre vi ótimas resenhas à respeito deles. Vou ver se acho os primeiros da série! ^^


    Beijinhos, Amanda Cristina.
    www.primeiro-livro.com

    ResponderExcluir